O fotógrafo Filipe Borges, de Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais, viralizou no Facebook nesta semana. O motivo? Sair sorrindo na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Quando o mineiro de 33 anos foi renovar o documento, na última quinta-feira (29), foi impedido de sorrir pelas assistentes da clínica do exame psicotécnico, onde a foto para a CNH é tirada em Sete Lagoas. “Este é um documento, não pode sorrir!”, disse a secretária, segundo o post feito por Filipe na última segunda-feira (3).

“Uai, por que não?”, questionou o fotógrafo. “Ora senhor, são normas. Está no estatuto”, respondeu o dona da clínica. Filipe, então, pediu para ver o estatuto. O pedido lhe foi negado sob a justificativa de que era um “documento interno”. O jovem insistiu em saber o motivo pelo qual não poderia sorrir. “Deve ser para facilitar no reconhecimento do rosto pela polícia federal”, argumentou a dona.





Filipe disse à mulher que ela estaria “subestimando a polícia federal” e deu sua própria versão de por que há o costume de não sorrir em fotos. “Antigamente, lá na época da invenção da fotografia, como não existia tecnologia suficiente as pessoas tinham que ficar muito tempo paradas enquanto a foto estava sendo feita. As vezes horas dependendo da iluminação, por isto, se as pessoas sorrissem seria mais fácil de borrar a foto e eles teriam que refazer todo o processo. Então as pessoas tinham que ficar sérias”, explicou o fotógrafo. As mulheres se deram por vencidas, mas fizeram Filipe assinar um termo de responsabilidade.

“Não foi questionar por questionar, mas para entender mesmo. Eu nunca entendi por que todo mundo sai sério em foto, isso me incomodava”, afirma o jovem em entrevista ao UOL. “Elas não foram grossas, mas ficou aquele clima, porque ninguém nunca tinha perguntado.”

Filipe, de fato, está com a razão. De acordo com o Departamento de Trânsito (Detran) de Minas Gerais, não há nenhuma recomendação de que a pessoa deva sorrir ou não na CNH.

O órgão explica que usa a resolução 598/16 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para avaliar as fotos. De acordo com a norma, é proibido o uso de bonés, chapéus, óculos e qualquer peça de vestuário que cubra parte do rosto; a cabeça tem de estar reta, não pode haver inclinação para nenhum dos lados; a pessoa tem de estar de frente; e é vetada qualquer mancha, retoque ou alteração posterior. Todas as fotos enviadas ao Detran passam por uma aprovação e, se alguma não estiver dentro do padrão, o motorista é notificado para refazer.

Atípico e bem humorado, o post fez sucesso nas redes sociais. Até o fechamento da matéria, passava de 54 mil curtidas e quase 14 mil compartilhamentos. “Eu nem sei o que dizer, não esperava”, afirma Filipe. “Compartilhei para mostrar para os meus amigos, mas agora cada vez que eu abro o Facebook tem algo diferente.”





FONTE: https://noticias.uol.com.br