Ele falou ainda sobre dirigir um episódio de Shadowhunters.

Conhecido pelo papel de Stefan Salvatore em The Vampire Diaries, Paul Wesley visitou o Rio de Janeiro no último final de semana para participar da Vampire Attraction 2017, convenção de fãs de TVD e The Originals.

AdoroCinema conversou com exclusividade com o ator sobre o final da série (cuidado com SPOILERS!), sobre Elena x Caroline e sobre sua experiência como diretor, em TVD e Shadowhunters. Confira!

A série, desde o início, sempre apresentou a possibilidade de uma redenção para Damon e Stefan. Como foi encontrar essa redenção no final das contas?

Acho que o último episódio foi incrível. Pessoalmente, e de modo egoísta, sempre quis que Stefan morresse, sempre acreditei que fosse o melhor final para ele por causa das coisas que fez. Para mim, a morte era a maior redenção para Stefan. Não gostaria que o final dele fosse diferente.

Na última temporada, Stefan também se tornou humano. Como foi essa transição?

Foi bom. Como ator, tive que lembrar que certas coisas me afetariam. Se eu começasse a correr, por exemplo, precisaria perder o fôlego. Tive que começar a prestar atenção a essas característas humanas. Sentir frio, coisas do gênero.

Durante oito temporadas, seu personagem ganhou muitas camadas. Como foi desenvolver um personagem que passou por momentos de bondade, momentos românticos, outros realmente maldosos e muito mais?

Quando você faz uma série durante muitos anos, você torce para que o personagem seja aprofundado pelos roteiristas com o passar do tempo. E eu tive muita sorte porque pude interpretar três personagens diferentes. Foi ótimo.




Você tem algum momento favorito do seu personagem?

Todos os momentos em que ele entrava no modo Estripador. Todos esses momentos são os meus favoritos. Adoro todos aqueles flashbacks.

Nós pedimos aos fãs para nos enviarem algumas perguntas e a maioria das mensagens pedem para você escolher entre Elena e Caroline.

Não, não. Nos Estados Unidos, nós invocamos a Quinta Emenda, o que basicamente significa dizer que não posso responder à sua pergunta para me proteger. Então invoco a Quinta Emenda.

Há algum momento romântico favorito?

Tenho muita nostalgia pelo relacionamento de Stefan e Elena porque aconteceu durante a primeira temporada. Sinto mais nostalgia. O relacionamento com Caroline aconteceu depois e foi assim que a série terminou, então acho que as duas relações têm o mesmo peso.

Como foi trabalhar em uma série com uma base de fãs tão apaixonada?

É algo raro. Nós tivemos muita sorte. Tudo foi muito surreal, ainda não consegui processar tudo o que aconteceu. Parece que foi tudo muito rápido. Fizemos a série durante oito anos, mas parece que passou menos tempo.

Você dirigiu alguns episódios da série e agora também comandou um episódio de Shadowhunters. Como foi essa experiência para você?

Eu adorei. Depois de passar tempo no set, você acaba aprendendo uma coisa ou outra. E sempre quis dirigir, desde que era criança. Me sinto muito grato por ter essas oportunidades. Adoro interpretar, mas dirigir é uma espécie de criatividade diferente e poder encontrar isso foi como uma válvula de escape para mim.

Como é trabalhar em uma série na qual você atua e dirige ao mesmo tempo?

Foi muito difícil. Se eu puder escolher, não atuarei nos episódios que eu dirigir para poder me concentrar na direção dos atores.

Você pode nos dar algum furo sobre o episódio de Shadowhunters?

Na verdade, não. Não sei o que posso falar ou não. Ainda não me acostumei com os segredos da produção. Então, vou ficar quieto.

 

FONTE ADOROCINEMA