Três cachorros em precárias condições de saúde devido à falta de alimentação e água potável foram resgatados por policiais do 1º DP de São Vicente em uma residência situada na Rua do Colégio, no Centro, na terça-feira (9) à tarde. Morador do imóvel, um casal foi levado ao distrito e liberado depois da elaboração de termo circunstanciado (TC) para apurar o suposto crime de abuso a animais, punível com detenção de três meses a um ano.

Laudo veterinário atesta estado precário
dos animais encontrados pela Polícia

O médico veterinário Leandro Gonçalves Rebouças examinou os animais logo após eles serem retirados da casa e atestou que eles “apresentam quadros de anorexia (perda de peso acima do que é considerado saudável), caquexia (extremo grau de fraqueza) e anemia, caracterizando-se maus-tratos por parte de seus proprietários”. Com base nesse laudo técnico foi elaborado o TC, que será apreciado pelo Juizado Especial Criminal (Jecrim).




Segundo o chefe dos investigadores Adilson Peres, ele e o policial Marco Antonio Moyses foram acionados por uma ativista da área de proteção animal. A mulher lhes contou ter recebido denúncia anônima de que havia cães submetidos a maus-tratos em determinada casa. No endereço indicado, os policiais civis resgataram três cachorros.

“Os animais estavam famintos e muito magros. Um deles, inclusive, comia o mato do quintal, que se encontrava em péssimas condições de higiene. Pedimos para os responsáveis pelo imóvel fornecer comida aos bichos e eles disseram que a ração havia acabado”, relatou Peres.

Francisco Antonio da Silva, de 52 anos, e Elienai Gomes Albuquerque Silva, de 51, disseram que os cães são seus e que os alimenta, mas sem condições financeiras de comprar comida todos os dias.

 

Weblink Hospedagem de Sites