A foto de uma explosão foi a última capturada pela fotógrafa de guerra Hilda Clayton. A imagem foi feita há quatro anos e divulgada nesta semana pelo Exército americano, na revista Military Review.

A publicação, especializada no assunto, disse que a morte da profissional em 2013 “simboliza como as mulheres do Exército estão cada vez mais próximas de situações de combate e de treinamento, assim como os homens”.

Ela estava com 22 anos quando a fotografia foi feita, em 2 de julho de 2013, durante treinamento na província afegã de Laghman.

Na mesma explosão morreram outros quatro soldados do Exército do Afeganistão. Um deles também era fotógrafo com qual Clayton tinha se apresentado para treinar.

Natural de Augusta, Georgia, ela pertencia à 55° Companhia, com sede em Fort Meade, Maryland.

FONTE ZERO HORAS




 

Weblink Hospedagem de Sites